Apresentação

Introdução

O Concurso Micro-Rato é uma competição robótica que se realiza regularmente desde 1995, organizada pelo Departamento de Electrónica e Telecomunicações da Universidade de Aveiro. A partir da edição de 2013 conta com três modalidades de participação distintas:

  • a modalidade Micro-Rato, destinada a pequenos robots móveis e autónomos, com dimensões não excedendo os 300x300x300mm (CxLxA);
  • a modalidade Pathfinder, destinada a pequenos robots móveis e autónomos, com dimensões não excedendo os 200x200x300mm (CxLxA);
  • a modalidade Ciber-Rato, uma competição em ambiente simulado entre agentes robóticos virtuais.

Modalidade Micro-Rato

O objetivo geral da modalidade Micro-Rato é resolver um labirinto saindo da área de partida e a ela regressando, passando obrigatoriamente por uma área intermédia, designada por área de farol. O robô que mais se aproximar da área de partida, com a menor penalização, é o vencedor.

A "área de farol" é um círculo de 0.5m de diâmetro e assinalado com um farol de infra-vermelhos de 28cm de altura. A "área de partida" não tem qualquer indicação ou marcação que possa servir de referência aos robots em competição.

Pathfinder

O objetivo desta competição é resolver um labirinto, encontrando o caminho mais rápido para ir do ponto de partida ao ponto de chegada. O labirinto é definido através de um conjunto de linhas pretas marcadas sobre um fundo branco, tendo o robô que se deslocar, exclusivamente, sobre essas linhas. O robô que efetuar o caminho entre o ponto de partida e o ponto de chegada em menos tempo, é o vencedor.

Modalidade Ciber-Rato

Na modalidade "Ciber-Rato" a competição decorre em ambiente simulado em computador. Todos os robots virtuais têm o mesmo tipo de sensores e de actuadores. Um simulador envia a cada robot os valores medidos dos sensores, recebe dos robots os comandos sobre os "motores" e actualiza em conformidade as posições dos robots no labirinto. As equipas participantes constroem o programa que permite ao seu agente robótico, através dos dados sensoriais enviados pelo simulador, comandar os "motores" de forma a cumprir da melhor forma os objectivos estabelecidos nas regras da competição.

Edições anteriores

Realizaram-se até hoje 17 edições do Concurso Micro-Rato

Quem pode concorrer?

Nas modalidades "Micro-Rato" e "Ciber-Rato" não há restrições a quem pode concorrer (desde que cumpra as regras...). Há evidentemente um grupo "alvo", que são os alunos dos últimos anos das licenciaturas em Engª Electrónica e afins e alunos de pós-graduação. Mas isso não significa que alunos de outros anos, de outros cursos, do liceu, gente já formada e por formar não possa concorrer. Pelo contrário!

Na modalidade Pathfinder privilegia-se a participação de alunos universitários que frequentam os anos iniciais da sua formação académica, isto é, inscritos em disciplinas de um dos 3 anos curriculares correspondentes ao primeiro ciclo de Bolonha. Esta modalidade está também aberta à participação de alunos dos ensinos básico e secundário.

O número e tipo de disciplinas envolvidas na construção de um robot com as características necessárias para a participação no Concurso Micro-Rato tornam o desafio técnico aliciante e educativo para qualquer entusiasta da electrónica e dos computadores. São necessários conhecimentos que vão da electrónica digital e analógica, microprocessadores (software e hardware), electrónica de potência, controlo, etc.. Estas características tornam o concurso particularmente atractivo e motivador para a maioria dos jovens e em particular para os estudantes do curso de engenharia electrónica.

Há algum apoio às equipas?

As equipas constituídas maioritariamente por alunos inscritos em dos cursos da responsabilidade do Dep. de Electrónica Telecomunicações e Informática da Universidade de Aveiro poderão candidatar-se à utilização de um kit robótico com sensores e atuadores compatíveis com o desafio proposto.

Para a modalidade "Ciber-Rato" a organização distribui atempadamente os componentes do sistema de simulação de modo a que as equipas possam desenvolver e testar os seus robots virtuais. As equipas programam os seus robôs utilizando as linguagens de programação C, C++, Visual Basic, JAVA ou Delphi. 

Regras

A versão mais recente das regras e especificações técnicas para as 3 classes de competição pode ser consultada na página dos documentos.

Página mantida por: J.L.Azevedo